Publicidades

29/06/2020 | 11:14 | Política

Universidade alemã afirma que ministro da Educação não obteve certificado de pós-doutorado na instituição

Carlos Alberto Decotelli conduziu pesquisas na Universidade de Wüppertal durante três meses, em 2016, mas não concluiu nenhuma formação no local

Reprodução/Internet


O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, não tem o certificado de pós-doutorado na Universidade de Wüppertal, na Alemanha. A informação foi confirmada pelo jornal O Globo e divulgada nesta segunda-feira (29). 


Em nota ao jornal, a instituição alemã informou que o ministro conduziu pesquisas na universidade por um período de três meses, em 2016, mas que não concluiu nenhum programa de pós-doutorado, que, no país, dura de dois a quatro anos. 


No currículo disponível na plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Decotelli descreve que frequentou Wüppertal entre 2015 e 2017 e que recebeu o certificado de pós-doutor. 


O ministro ainda não se pronunciou sobre o assunto.


Problemas no currículo


Reportagem do site UOL publicada no sábado (27) mostrou que o ministro teria copiado pelo menos quatro trechos de outras dissertações e de textos acadêmicos na introdução de seu trabalho de mestrado, apresentado em 2008, com o título "Banrisul: do PROES ao IPO com governança corporativa". 


Em nota, o Ministério da Educação (MEC) chamou de "ilações" as afirmações de que o ministro cometeu plágio, e disse que pode ter havido falha técnica ou de metodológica.


Quando anunciado o novo titular do MEC, Decotelli foi apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro como doutor pela Universidade de Rosário (UNR), na Argentina. O reitor da instituição, no entanto, afirmou que Decotelli "cursou o doutorado, mas não finalizou, portanto não completou os requisitos exigidos para obter a titulação de doutor".


Também em nota, o MEC ressaltou que Decotelli foi aprovado em todas as disciplinas e que, por compromissos no Brasil e falta de recursos financeiros, o agora ministro precisou retornar ao país sem o título.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer